Quase sempre

julho 13, 2010

E aqui,
Desfalecidos e circunstancialmente inertes,
Somos a prova viva da expressão,
Tarde demais para nos tornarmos santos -,
Mas,
Flagrando você me olhar assim,
Começo a crer na ressurreição.
No teu ressuscitar ereto.
Eu estou quase sempre pronta.
Quase sempre.
Tenho certeza que vai ser ainda melhor.
Acho que agora eu quero morrer e viver contigo para sempre.
Vem.

Tarde Demais – 3 na massa

a monotonia de tudo

junho 21, 2010

Prá acabar de vez
Com essa disritmia…

monotonia

a. by Paula Bauab

………………. ……….soundtrack Leonard Cohen

trecho da entrevista com a escritora Iris da Silva –A Memória Afetiva das Plantas – para a revista BRAVO! deste mês (junho):

Você já amou?

Amar? Não.  Amar, não. Uma vez me descreveram o  amor. Coração pulsante, coração selvagem, coração aflito. Deve ser assombroso o amor. Bom? Ruim? Quente? Frio? Assombroso…  Também me contaram que, em certos momentos, o amor faz chorar. Uma chuvinha fina…

Ou grossa. Depende…

Depende. De qualquer modo, o amor chove. Foi o que me contaram. Não chove?”

Margo Ovcharenko

” Esse jogo não vai acabar
É bom de se jogar
Nós dois
Um a um”

(Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte)

…………………….. …………. …soundtrack Arnaldo Antunes/Um a UM